Orbán toma posse na Hungria e promete restringir ação de Soros no país

O conservador Viktor Orbán tomou posse nesta quinta-feira (10) pela terceira vez seguida para o cargo de primeiro-ministro da Hungria.

O premiê húngaro conta com o apoio da grande maioria no parlamento, feito obtido através de vitória arrasadora do seu partido nas eleições de 8 de abril.

O parlamento húngaro deve anunciar amanhã o novo governo de Orbán com dez ministérios, que será o quarto que ele dirige, já que entre 1998 e 2002 também liderou o país como chefe de um Executivo liberal.

Viktor Orbán, de 54 anos, já adiantou que os primeiros passos do novo parlamento serão a aprovação de uma emenda constitucional contra o sistema de cota de refugiados imposto pela União Europeia (UE) e uma reforma legislativa para limitar o funcionamento das ONGs que apoiam os imigrantes, principalmente as financiadas pelo globalista George Soros.

Premiê da Hungria vai avançar projeto de lei anti-Soros

De acordo com informações do BOL:

Essas leis preveem, entre outros aspectos, impostos extraordinários de 25% sobre as ONGs e a restrição da atuação, tanto de forma profissional quanto geográfica, ao impor limitações de acesso a áreas onde há imigrantes.

O primeiro-ministro antecipou que um dos pontos desta legislatura será a defesa da “cultura cristã”, após uma campanha eleitoral na qual fez das críticas à imigração um dos seus grandes temas, apesar de ser um fenômeno muito limitado no país de quase 10 milhões de habitantes.

 

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *