Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

‘Organização criminosa’, diz Palocci sobre o PT em delação

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
'Organização criminosa', diz Palocci sobre o PT em delação

A delação de Palocci aponta propinas ao PT que chegam aos R$ 333,59 milhões em um período de doze anos.

O acordo de delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci com a Polícia Federal (PF) aponta propinas que chegam a R$ 333,59 milhões.

Segundo Palocci, o montante foi arrecadado e repassado por empresas, bancos e indústrias a políticos e partidos nos governos de Lula da Silva e Dilma Rousseff.

São 23 relatos de Palocci, que passam por grandes obras de infraestrutura, contratos fictícios, doações por meio de caixa 2 a campanhas eleitorais, liberação de recursos do BNDES e de créditos do Banco do Brasil, criação de fundos de investimentos, fusões e elaboração de Medidas Provisórias para favorecer conglomerados, informa o jornal Estadão.

O ex-ministro da Fazenda fala em “organização criminosa” do Partido dos Trabalhadores (PT) e aponta ilícitos relativos a um período de pelo menos 12 anos, de 2002 a 2014.

Preso em setembro de 2016, Palocci fechou delação premiada com a PF na Operação Lava Jato. Ele saiu da prisão em novembro do ano passado, após a homologação do acordo.

Em nota oficial, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, afirma que a delação do antigo petista à PF foi desmoralizada pela própria força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba, que teria rejeitado cinco versões diferentes das mentiras de Palocci.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email