- PUBLICIDADE -

Os quatro presos na operação da PF que mira hacker de Moro

Os quatro presos na operação da PF que mira hacker de Moro

- PUBLICIDADE -

Os quatro suspeitos de hackear os celulares de autoridades foram transferidos para Brasília.

A Polícia Federal (PF) lançou a Operação Spoofing, nesta terça-feira (23), com o objetivo de “desarticular organização criminosa que praticava crimes cibernéticos”.

Segundo a polícia, os quatro presos na ação estão envolvidos com o ataque hacker que resultou na invasão do celular do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e do procurador da República, Deltan Dallagnol.

Além de Walter Delgatti Neto e Gustavo Henrique Elias Santos, como a Renova informou ainda ontem, foram presos pela PF na operação: Suelen Priscila de Oliveira, que é esposa de Gustavo, e Danilo Cristiano Marques.

Os quatro suspeitos de hackear os celulares foram transferidos para Brasília e levados para a Superintendência da PF do Distrito Federal.

Segundo o jornal Estadão, o advogado Ariovaldo Moreira, que defende Gustavo e a mulher, disse que precisa de mais informações sobre a operação contra seu cliente:

“Estão impedindo a atuação da defesa. Disseram para eu estar presente em uma hora para o interrogatório. Mas eu fui saber da prisão quando o meu cliente já estava em Brasília. Impossível eu estar lá em uma hora.”

E acrescentou:

“Segundo consta, meu cliente Sr. Gustavo Henrique Elias Santos foi detido e encaminhado para esta unidade. Informo ainda que na qualidade de Advogado do Sr. Gustavo, não autorizo a oitiva do mesmo sem minha presença, ou que seja interrogado na presença de qualquer defensor publico a ele nomeado.”

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -