Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Os recados de Marcelo Bretas ao STF

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Os recados de Marcelo Bretas ao STF
COMPARTILHE

No despacho em que determinou a prisão do ex-presidente Michel Temer, o juiz da Lava Jato, Marcelo Bretas, enviou recados para alguns ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

O juiz da Lava Jato no Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, determinou nesta quinta-feira (21) a prisão do ex-presidente Michel Temer, o ex-ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, e outras oito pessoas envolvidas em uma organização criminosa que movimentou cerca de R$ 1,8 bilhão.

Em um dos trechos da decisão, o juiz afirmou que não é permitido aos magistrados afirmarem de ofício quais crimes merecem ser investigados, em referência ao inquérito aberto pelo STF para apurar ataques à Corte.

Recentemente, o presidente do STF, Dias Toffoli, abriu um inquérito para investigar fake news, calúnias e ameaças contra ministros da Corte.

Bretas também negou que existam elementos que indiquem crimes eleitorais e reafirmou que a competência para o julgamento é da Justiça Federal.

Na última quinta-feira (14), o plenário do Supremo decidiu por 6 votos a 5 que crimes como corrupção e lavagem de dinheiro, quando investigados junto com caixa dois, devem ser processados na Justiça Eleitoral.

A decisão foi vista como um revés histórico para a Operação Lava Jato. Os procuradores da força-tarefa em Curitiba afirmam que a Justiça Eleitoral não é estruturada para julgar crimes complexos e que nela pode haver impunidade.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram