Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

OTAN avalia reforçar defesa contra mísseis da Rússia

OTAN avalia reforçar defesa contra mísseis da Rússia
COMPARTILHE

Qualquer modificação na missão declarada do atual sistema de defesa antimísseis da Otan provavelmente enfureceria a Rússia.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) avalia modernização de suas defesas, tornando-as capazes de abater mísseis nucleares de alcance intermediário recém-mobilizados pela Rússia.

O governo de Vladimir Putin há muito tempo considera o local de defesa antimísseis da OTAN na Romênia e um em construção na Polônia como ameaças ao seu arsenal nuclear e uma fonte de instabilidade na Europa.

Os Estados Unidos anunciaram em fevereiro a intenção de se retirar do Tratado de Forças Nucleares de Médio Alcance (INF), assinado em 1987 nos anos finais da Guerra Fria, citando os anos de violações de Moscou. A medida é apoiada pela OTAN.

Os embaixadores da OTAN farão uma última tentativa de pressionar a Rússia a retirar seus novos mísseis de cruzeiro e renovar o tratado na sexta-feira (12) em Bruxelas, informa o jornal Folha.

Na última quarta-feira (3), com a assinatura do presidente Putin, Moscou ratificou a saída de seu país do tratado nuclear INF.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários