Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Outro jornal francês rotula Bolsonaro de “racista, homofóbico e sexista”

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

A edição do jornal Libération desta quinta-feira (16) abordou a corrida presidencial brasileira.

O diário francês publicou duas matérias distintas: uma sobre o candidato Jair Bolsonaro e outra sobre o presidiário Luiz Inácio Lula da Silva.

“No Brasil, um ex-militar para liquidar a democracia” é a manchete da matéria assinada pela correspondente do Libé em São Paulo, Chantal Rayes.

A repórter classifica Bolsonaro como o “outsider” da campanha eleitoral, mas não poupa rótulos ao candidato do PSL:

Racista, homofóbico e sexista, esse capitão nostálgico da ditadura se aproveita do descrédito que pesa sobre a classe política brasileira.

“Esse populista da extrema-direita de 63 anos”, reitera o Libération, que também lembrou a matéria recente do jornal britânico The Economist classificando Bolsonaro “um perigo para a democracia”.

O jornal da França diz que, apesar do forte apoio popular que vem recebendo, o deputado é um “obscuro parlamentar mais conhecido por seus ataques contra negros, homossexuais e mulheres do que por sua atividade legislativa, com somente dois projetos de lei aprovados em 27 anos”.

Em outra matéria, o mesmo jornal Libération falou sobre a influência do presidiário Lula nas eleições de 2018 no Brasil.

Para a jornalista que escreveu o texto, apesar do petista ser condenado em segunda instância e ter sua ficha suja, a “presença incerta do ex-presidente, favorito, mas preso, torna essas eleições inéditas e particularmente imprevisíveis”.

Um pouco mais adiante, o jornal deixa claro seu posicionamento esquerdista e repete a mesma narrativa utilizada pelos defensores do Partido dos Trabalhadores (PT).

“Condenado a doze anos e um mês de prisão, apesar da ausência de provas contra ele, o líder da esquerda está, em princípio, inelegível, segundo a lei da Ficha Limpa”, publica o jornal francês.

O jornal Libération não foi a única publicação francesa a escrever matéria criticando Jair Bolsonaro. Dias atrás, Renova Mídia mostrou a forma como o Le Figaro retratou o militar reformado para o povo francês.

Adaptado da fonte RFI

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email