Palestina perdendo influência na América Latina

A histórica decisão dos Estados Unidos de transferir embaixada para Jerusalém foi seguida por Guatemala, Paraguai e, em breve, Honduras.

Estas decisões estão fazendo a Palestina temer a perda de terreno na América Latina para a influência da Casa Branca de Donald Trump.

Porta-voz do partido palestino Fatah, Mohammed Odeh, declarou:

Os Estados Unidos estão buscando, de todas as maneiras, que outros países transfiram suas embaixadas e recorre a países mais pobres oferecendo dinheiro.

O líder da Palestina, Mahmoud Abbas, realiza nesta semana uma viagem à Venezuela, Chile e Cuba para tentar reforçar as relações com estes países. O muçulmano pedirá para que eles não sigam os passos da Guatemala e do Paraguai, que mudarão neste mesmo mês suas embaixadas.

De acordo com informações do BOL:

EUA se transformarão no primeiro país a mudar a localização da embaixada, na segunda-feira, transgredindo o consenso internacional de não reconhecer Jerusalém como capital nem palestina e nem israelense até que ambas as partes alcancem um acordo.

“Os países transferirem suas embaixadas para Jerusalém Ocidental não é tão grave, o problema sério seria se fizesse isso a Jerusalém Oriental”, território palestino ocupado, afirma Odeh tentando diminuir importância ao fato.

Na sua opinião, “dois ou três transferirem as embaixadas não representa uma grande mudança para a causa palestina”.

No entanto, acredita que esse não é o caminho e que os países latino-americanos deveriam “influenciar para que Israel acate a legislação internacional e as resoluções da ONU”, e adverte que “as mudanças não favorecem nenhum processo de paz vindoura”.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia