Papa Francisco critica assistencialismo e pede mais ‘trabalho’

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O papa Francisco criticou a adoção de políticas assistencialistas e afirmou que apenas um emprego pode dar a “esperança de um futuro” para famílias pobres.

A declaração foi feita durante uma audiência com a Federação Mestres do Trabalho da Itália, no Vaticano, nesta sexta-feira (15).

O discurso chega no momento em que a política italiana discute a adoção de uma “renda de cidadania” de até 780 euros por mês para pessoas pobres, proposta pelo antissistema Movimento 5 Estrelas (M5S).

O pontífice declarou:

A esperança de um futuro melhor passa sempre pela própria atividade, ou seja, pelo próprio trabalho, e nunca apenas pelos meios materiais dos quais se dispõe. Não há nenhuma segurança econômica, nem alguma forma de assistencialismo, que possa garantir a plenitude da vida e a realização pessoal.

Segundo Francisco, é impossível ser feliz “sem a possibilidade de oferecer a própria contribuição, pequena ou grande que seja, para a construção do bem comum”.

Ele ainda defendeu que o contexto social seja “mais inclusivo e digno” para todos e pediu para o trabalho ser colocado no “centro” das preocupações”.

 

Com informações da Isto É

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.