Paraguai transfere embaixada de Tel Aviv para Jerusalém

O presidente do Paraguai, Horacio Cartes, chegou neste domingo (20) em Israel para participar da abertura da embaixada do país em Jerusalém nesta segunda-feira (21).

O presidente paraguaio seguiu a decisão dos Estados Unidos de reconhecer Jerusalém como a capital do país, assim como a Guatemala.

Primeiro presidente paraguaio a visitar Israel na história em 2016, Horacio Cartes será recebido pelo presidente israelense, Reuven Rivlin, no início da manhã de hoje, antes de se dirigir à nova embaixada para o evento de inauguração. A cerimônia também terá presença do primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu.

A embaixada está na parte oeste da cidade, no mesmo bairro onde a Guatemala instalou sua principal sede diplomática em Israel.

De acordo com informações do BOL:

Após a cerimônia, Cartes e Netanyahu terão uma reunião de trabalho. Mais tarde, os dois participam de uma recepção oficial organizada pelo Ministério de Relações Exteriores de Israel.

O Paraguai será o terceiro país a transferir a embaixada para Jerusalém em pouco mais de uma semana, uma controversa decisão que contrasta com o consenso internacional e com as recomendações da ONU, que em 1980 pediu que todos os Estados retirassem suas representações da cidade em protesto pela anexação da parte ocidental por Israel, antes ocupada pelos palestinos desde 1967.

A decisão de Cartes, que deixa o poder no próximo dia 15 de agosto, também gerou grande repercussão no Paraguai.

O presidente eleito do país, Mario Abdo Benítez, do Partido Colorado, o mesmo de Cartes, revelou nesta semana que não foi comunicado sobre a decisão e que vai analisar a mudança com “maturidade”, podendo até mesmo revertê-la.

O Paraguai foi um dos 33 países que votaram a favor do Plano de Partilha da Palestina na ONU, abrindo o caminho para a criação do Estado de Israel. Os dois países estabeleceram relações em 1949.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia