Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Paralisação dos caminhoneiros começa a perder força

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Capa: AFP / Carl DE SOUZA
COMPARTILHE

Após nove dias de uma paralisação que abalou o já impopular governo de Michel Temer, a greve dos caminhoneiros começou a perder força nesta terça-feira (29).

Com menos protestos de caminhoneiros nas rodovias e uma maior saída de combustível das refinarias, os serviços de ônibus e o transporte de carga começaram a retornar lentamente à normalidade.

“A situação está melhorando”, afirmou o diretor da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Aurelio Amaral.

De acordo com informações da AFP:

No Rio de Janeiro, onde quase todos os postos ficaram fechados por vários dias em razão da falta de combustível, alguns fornecimentos de diesel começaram a ser feitos.

Em São Paulo, o grande terminal de petróleo de Ribeirão Preto, no interior do estado, voltou a operar depois que os caminhoneiros suspenderam o bloqueio.

Mas, apesar dos avanços cruciais, o transporte permanecia paralisado em grande parte do país, paralisando a indústria agrícola e transformando os deslocamentos diários em um pesadelo para milhões de pessoas.

Dez aeroportos continuavam sem combustível para a aviação, segundo a Infraero.

A greve prolongada não foi totalmente encerrada, apesar de o presidente Michel Temer ter cedido aos caminhoneiros no domingo, anunciando uma redução de 46 centavos por litro de diesel durante 60 dias, entre outras medidas.

 

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram