Português   English   Español

Paramilitares do regime Ortega matam estudante brasileira na Nicarágua

O assassinato foi confirmado pela Embaixada do Brasil na Nicarágua. A estudante da Universidade Americana (UAM), Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, teria sido metralhada.

O homicídio ocorre em meio a uma onda de protestos contra o protoditador Daniel Ortega, cuja repressão já deixou mais de 300 mortos desde abril, segundo organizações humanitárias locais e internacionais presentes na Nicarágua.

Ernesto Medina, reitor da Universidade da Nicarágua, afirmou que a brasileira Raynéia Gabrielle Lima, aluna do sexto ano de Medicina na UAM, morreu atingida na noite de segunda-feira (23) por uma “bala no peito que danificou seu coração, o diafragma e parte do fígado”.

O reitor declarou:

As forças paramilitares sentem que têm carta branca no país, ninguém vai dizer nada, ninguém vai fazer nada, estão sequestrando e fazendo ataques.

E acrescentou:

A morte desta menina é um sinal do que está acontecendo na Nicarágua, contradiz o que Ortega disse (para o canal Fox News); é uma paz mentirosa, há paramilitares em todo lugar.

Segundo a Coordinadora Democrática, que reúne estudantes universitários que participam dos protestos, Raynéia voltava para casa quando seu carro foi metralhado perto do Colégio Americano, por paramilitares que tomaram o campus da Universidade Nacional Autônoma da Nicarágua.

 

Adaptado da fonte EBC

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter