Parlamento da Holanda aprova proibição parcial da burca

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Por 44 votos a 31, medida passa no Senado e deve entrar em vigor no início de 2019. Veto inclui qualquer vestimenta que cubra o rosto, de capacetes a véus muçulmanos, em certos locais públicos, como escolas e hospitais.

A câmara alta do Parlamento da Holanda aprovou nesta terça-feira (26) a proibição do uso de vestimentas que cobrem o rosto em alguns locais públicos – escolas, transporte público, prédios governamentais e hospitais –, tornando o país o último da Europa a impor tal medida.

A lei se aplica a qualquer peça de roupa ou objeto que cubra totalmente o rosto ou só mostre os olhos, incluindo capacetes e máscaras, assim como véus usados por mulheres muçulmanas, tal como a burca e o niqab. Não inclui, no entanto, o hijab, lenço que cobre somente os cabelos.

O projeto de lei foi aprovado por 44 votos a 31 no Senado holandês, formado por 75 assentos, na cidade de Haia, enfrentando assim sua última etapa antes de ser transformado em lei.

A medida, descrita pelo governo como “neutra em relação à religião”, contou com o apoio de três dos quatro partidos da coalizão governista do primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, com exceção do progressista D66, que votou contra a proibição.

 

Com informações de DW

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.