Partido Comunista das Filipinas rompe diálogo de paz com Duterte

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

O Partido Comunista da Filipinas e o seu braço armado, o Novo Exército do Povo (NEP), anunciaram nesta quinta-feira (28) a ruptura definitiva das negociações de paz com o presidente Rodrigo Duterte.

Em comunicado, o fundador do Partido Comunista da Filipinas, Jose Maria Sison, do seu exílio na Holanda, afirmou:

Enquanto ele liderar o Governo, o povo filipino, especialmente os oprimidos e explorados, não podem esperar nenhum benefício de negociar com o regime de Duterte.

Estava previsto que as partes se reunissem hoje em Oslo para assinar um acordo provisório de paz, mas Rodrigo Duterte ordenou há duas semanas a suspensão dos contatos durante três meses para revisar todos os pactos fechados até o momento com os comunistas e iniciar um processo de consultas públicas.

O Governo de Duterte tem mantido há dois anos de maneira intermitente em Oslo conversas com a Frente Democrática Nacional da Filipinas, plataforma política que representa no processo de paz várias organizações de esquerda como o Partido Comunista e seu braço armado.

Sison, que se autoexilou na Holanda há três décadas, afirmou que os rebeldes se centrarão agora em expulsar o presidente e em combater as ofensivas militares e policiais em diferentes partes do país “incentivadas pelo regime de Duterte”.

 

Com informações de BOL

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações