Português   English   Español
Português   English   Español

Paulo Preto colocava dinheiro da propina ao sol para não mofar

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Paulo Preto colocava dinheiro da propina ao sol para não mofar

O ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, vulgo Paulo Preto, apontado como operador do PSDB, colocava notas de dinheiro ao sol “para que elas não mofassem”.

Segundo o procurador da República Roberson Pozzobon, a informação foi confirmada por delatores que colaboraram com a Operação Lava Jato.

Além da prisão de Paulo Preto, os policiais federais que participam da Operação Ad Infinitum, fase 60 da Lava Jato, lançada na manhã desta terça-feira (19), também fizeram buscas em endereços do ex-ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira.

Inclusive, Aloysio é acusado de ter recebido, em 2007, um cartão de crédito vinculado à conta utilizada por Paulo Preto para receber propina em um banco da Suíça, como noticiou a RENOVA.

Uma das bases da investigação é a delação premiada do operador de propinas Adir Assad.

Em um trecho da sua delação, segundo o jornalista Fausto Macedo, Assad afirmou:

“O escárnio era tão grande que Adir Assad revelou que não conseguiu buscar todos os valores por si, mandou emissários buscarem o dinheiro nesse endereço de Paulo Preto. Esses emissários falaram: ‘olha, às vezes a gente ia buscar o dinheiro nesse apartamento, tinha um quarto só para guardar notas de dinheiro. Só que como era um quarto úmido, algumas vezes a gente via Paulo Preto colocando as notas de reais para tomar sol, porque senão elas emboloravam’.”

E acrescentou:

“Paulo Preto possuía um grande volume de recursos em espécie no Brasil. Segundo Adir Assad relatou, ele pretendia remeter esses valores ao exterior e fez isso com essa operação casada para a Odebrecht.”

De acordo com o procurador Roberson Pozzobon, o “bunker” de dinheiro de Paulo Preto tinha o dobro de dinheiro do que o que havia no apartamento usado pelo ex-deputado Geddel Vieira Lima para armazenar dinheiro de propina.

Segundo o procurador, o operador do PSDB tinha cerca de R$ 100 milhões em espécie em dois apartamentos em São Paulo, como registrou o G1.

Compartilhe...

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Veja também_

TELEGRAM

Acompanhe todas as notícias através do nosso canal no Telegram.

Comentários_

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.