Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Paulo Preto é acusado pela Lava Jato de lavagem de R$ 61 milhões

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Lava Jato quer 80 anos de prisão para Paulo Preto
COMPARTILHE

As transações realizadas para contas na Suíça podem ter superado os US$ 10,8 milhões.

O Ministério Público Federal de São Paulo ofereceu, nesta terça-feira (29), uma nova denúncia por lavagem de dinheiro contra ex-diretores da Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa) e um ex-executivo da Galvão Engenharia.

Mário Rodrigues Júnior e Paulo Vieira de Souza, mais conhecido como “Paulo Preto”, foram os alvos da Dersa. José Rubens Goulart Pereira foi o alvo da Galvão Engenharia, destaca a rádio Jovem Pan.

A ação faz parte do inquérito da operação “Lava Jato” em São Paulo que investiga o pagamento de propinas para o favorecimento de empreiteiras em obras viárias durante as gestões dos tucanos Geraldo Alckmin e José Serra, entre 2005 e 2009. 

As transações realizadas para contas na Suíça podem ter superado os US$ 10,8 milhões — mais de R$ 60,7 milhões pelo câmbio atual –, de acordo com informações da força-tarefa.

A denúncia apresentada nesta terça faz parte das investigações por lavagem de dinheiro já instauradas a partir de investigações do MPF contra integrantes do grupo.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram