Português   English   Español
Português   English   Español

Pena de morte volta a ser adotada no Sri Lanka após 42 anos

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Pena de morte volta a ser adotada no Sri Lanka após 42 anos

A pena capital confirmada contra quatro traficantes põe fim a uma moratória de 42 anos no país asiático.

O presidente do Sri Lanka, Maithripala Sirisena, anunciou, na quarta-feira (26), que assinou as sentenças de morte de quatro presos condenados por narcotráfico.

Sirisena havia prometido levar adiante as execuções de presos que tenham sido condenados por crimes relacionados com drogas como parte do endurecimento da sua luta contra o narcotráfico, informa o jornal Gazeta do Povo.

“Já assinei a pena de morte para quatro [condenados]. Será implementada em breve e já decidimos a data também”, disse o presidente durante um encontro com a imprensa.

Caso estas execuções sejam consumadas, o Sri Lanka dará fim a uma moratória de 42 anos sobre a pena de morte, registra o portal R7.

O ativista e secretário-geral da Anistia Internacional (AI), o sul-africano Kumi Naidoo, pediu nesta quinta-feira (27) em mensagem em vídeo ao presidente Sirisena que detenha seus planos de retomar a pena capital para estes quatro condenados.

Compartilhe...

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Veja também_

TELEGRAM

Acompanhe todas as notícias através do nosso canal no Telegram.

Newsletter

Inscreva seu email na RENOVA para receber atualizações diárias com as últimas notícias do Brasil e do mundo.

Nome:

Email:

Fique tranquilo(a), assim como você também odiamos spam, você poderá sair quando quiser :)

Comentários_

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Nunca mais seja massa de manobra. Assine!