- PUBLICIDADE -

Percentual de desocupados no Brasil supera 14%, diz IBGE

Desemprego entre mestres e doutores chega a 25% no Brasil
- PUBLICIDADE -

“Nós estamos relativamente otimistas”, diz Guedes sobre a reforma.

A taxa de desocupação no Brasil subiu 0,8% e fechou o primeiro trimestre de 2021 em 14,7%, na comparação com o último trimestre do ano passado.

Ao todo, são 880 mil pessoas a mais que estão sem ocupação, totalizando 14,8 milhões em busca de emprego.

Os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua foram divulgados, nesta quinta-feira (27), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A analista da pesquisa Adriana Beringuy disse que esta é a maior taxa e o maior contingente de desocupados desde o início da série histórica, em 2012. 

Beringuy ressalta que o indicador contém um componente sazonal: 

“Esse aumento da população desocupada é um efeito sazonal esperado. As taxas de desocupação costumam aumentar no início de cada ano, tendo em vista o processo de dispensa de pessoas que foram contratadas no fim do ano anterior. Com a dispensa nos primeiros meses do ano, elas tendem a voltar a pressionar o mercado de trabalho.”

De acordo com Adriana, o nível de ocupação está abaixo de 50% desde o trimestre encerrado em maio do ano passado, ou seja, há um ano menos da metade da população em idade para trabalhar está ocupada:

“Essa redução do nível de ocupação está sendo influenciada pela retração da ocupação ao longo do ano passado, quando muitas pessoas perderam trabalho. Em um ano, na comparação com o primeiro trimestre de 2020, a população ocupada reduziu em 6,6 milhões de pessoas.”

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -