“Perda de tempo”, diz Alckmin sobre ideia do general Mourão

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

O candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, rebateu nesta sexta-feira (14) a proposta defendida pelo candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), general Hamilton Mourão (PRTB), sobre uma nova Constituição.

Mourão é a favor de uma constituição elaborada por “notáveis” e aprovada em plebiscito pela população, sem a eleição de uma Assembleia Constituinte.

Para o general da reserva, a elaboração da última Constituição brasileira, de 1988, por parlamentares eleitos, “foi um erro”, e defendeu que a nova Carta deveria ser criada por “grandes juristas e constitucionalistas”.

Durante agenda de campanha em Natal, Geraldo Alckmin afirmou:

Isso não tem sentido do ponto de vista jurídico, e, de outro lado, é perda de tempo – vamos perder um ou dois anos, e o Brasil tem pressa, são poucas mudanças constitucionais [PECs] que precisam ser feitas no comecinho do ano que vem.

Alckmin reforçou o discurso que vem adotando em que destaca que o início de 2019 será um momento-chave para aprovação de reformas, dada a legitimidade um presidente eleito provavelmente em segundo turno – com mais de 50% dos votos válidos.

“Querer fazer uma nova Constituição é ter dois anos de debate e perder o momento mais importante do ano que vem para rapidamente recuperar a confiança”, reforçou.

 

Adaptado da fonte UOL
Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações