- PUBLICIDADE -

PF diz ao STF que não há inquérito contra Greenwald

PF diz ao STF que não há inquérito contra Greenwald
- PUBLICIDADE -

Anúncio da PF foi feito no mesmo dia em que uma operação prendeu envolvidos com a invasão dos celulares de Moro e de Dallagnol.

O diretor-geral da Polícia Federal (PF), Maurício Valeixo, informou, nesta terça-feira (23), ao Supremo Tribunal Federal (STF) que não há inquérito instaurado com objetivo de apurar a conduta do militante norte-americano Glenn Greenwald, editor e cofundador do site Intercept.

Valeixo registrou que consultou a Corregedoria-Geral de Policia Federal, a Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado, a Diretoria de Inteligência Policial e a Superintendência Regional da Polícia Federal no Paraná.

A informação foi enviada ao presidente do STF, Dias Toffoli, em resposta a ação do partido Rede Sustentabilidade que busca impedir qualquer investigação sobre o americano, informa o portal jurídico JOTA.

Enquanto isso, ainda nesta terça, a PF lançou uma operação mirando em suspeitos de envolvimento na invasão do celular do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e do procurador da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol.

Nomeada de “spoofing“, a ação da PF cumpriu quatro mandados de prisão temporária e sete de busca e apreensão em São Paulo, em Araraquara e Ribeirão Preto.

De acordo com nota da Comunicação Social da PF, “spoofing é um tipo de falsificação tecnológica que procura enganar uma rede ou uma pessoa fazendo-a acreditar que a fonte de uma informação é confiável quando, na realidade, não é”.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -