- PUBLICIDADE -

PF mira fraudes com recursos do coronavírus em Macapá

Delegado responsável por caso Bolsonaro foi assessor de governo petista

- PUBLICIDADE -

Caso sejam condenados, as penas dos investigados podem chegar até 16 anos de cadeia.

A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta quarta-feira (8), a operação “Fiel da Balança”, que mira supostas fraudes em licitação realizada com recursos federais destinados para combater a pandemia de coronavírus em Macapá, capital do Amapá.

A operação foi autorizada pela 4ª Vara Federal do Amapá. O Ministério Público Federal (MPF) participa das investigações.

Um grupo de 30 agentes da PF cumpre oito mandados de busca e apreensão em órgãos públicos, incluindo Unidades Básicas de Saúde (UBS) e em endereços de empresas e pessoas físicas. 

Os policiais federais também estiveram na sede da Prefeitura da capital amapaense, destaca O Antagonista.

Os investigados na operação poderão responder pelos crimes de fraude à licitação, corrupção ativa e passiva. Caso sejam condenados, as penas podem chegar até 16 anos de cadeia.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -