Tiradentes II foi a maior Operação de segurança pública do Brasil

Foram apreendidos 5,3 mil quilos de drogas, 532 armas de fogo e recuperou 902 veículos, em 350 mil abordagens, durante os dias 11 e 12 de maio, na Operação Tiradentes II.

Nos dias 11 e 12 de maio foi deflagrada a Operação Tiradentes II, a maior operação de segurança pública já realizada no país.

A ação foi realizada de forma conjunta, com todas as forças militares estaduais do país, polícias e corpos de bombeiros militares, implementando ações de segurança e proteção da incolumidade pública. As ações coordenadas tiveram início às 16 horas da sexta-feira (dia 11).

A operação consistiu no emprego dos policiais e bombeiros em suas atividades cotidianas, além de ações pontuais conforme o planejamento de cada instituição localmente.

O CNCG (Conselho Nacional de Comandantes Gerais das Polícias e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil) foi o responsável pela gestão, planejamento, coordenação, compilação e divulgação dos dados e informações relativas aos resultados da Operação Tiradentes II.

Um dos objetivos da ação, além da promoção da segurança e tranquilidade pública, foi mostrar à população o impacto de 24 horas do trabalho das corporações militares responsáveis pela segurança no país.

Dados divulgados pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, nesta quarta-feira (16) apontam para 4.981 pessoas presas, apreensões de 5.300 quilos de drogas e 532 armas de fogo, além de 902 veículos recuperados, em mais de 350 mil abordagens no âmbito da Operação Tiradentes II.

De acordo com informações do IG:

Além disso, os bombeiros fizeram 4,6 mil atendimentos pré-hospitalares de complexidades diversas, combateram 1.179 incêndios de diferentes proporções e salvaram 1.362 pessoas. A Operação Tiradentes II foi coordenada pelo Conselho Nacional de Comandantes-Gerais das Polícias e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil.

Durante a divulgação, Jungmann elogiou o trabalho das forças de segurança envolvidas na ação. Participaram da operação policiais militares e bombeiros militares. “São milhares de vidas salvas diariamente por bombeiros e policiais militares no Brasil, seja prevenindo assaltos, homicídios, acidentes e incêndios, ou mesmo agindo para minimizá-los”, disse Jungmann, em vídeo divulgado pelo ministério.

“Esse é um atestado da capacidade de coordenação e articulação das nossas polícias. Essa operação também serviu para elevar o nível de integração, conseguir uma melhor articulação entre as inteligências e mostrar a capacidade das nossas polícias militares e corpos de bombeiros de estar do lado da população”, afirmou o ministro sobre a Operação Tiradentes II.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

2 Comentários

  1. CNCG disse:

    Informamos que a matéria contém um erro quanto a autoria da operação. A Operação Tiradentes II foi planejada, coordenada e desencadeada pelo CNCG (Conselho de Comandantes Gerais das Policias e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil), consistindo em uma ação conjunta de todas as forças militares estaduais, ou seja, Polícias Militares e Bombeiros Militares. Gostaríamos de solicitar que fossem retificadas as informações do texto.

  2. CNCG disse:

    Gostaríamos de agradecer a redação do RENOVA MÌDIA pelo pronto atendimento a nossa solicitação para correção da matéria. Desde já o CNCG coloca-se a disposição para prestar informações sobre nossas Polícias Militares e Corpos de Bombeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *