PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

PF rebate acusações da cúpula da CPI da Pandemia

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

PF responde à cúpula da CPI da Pandemia sobre investigação da Covaxin.

PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

A Polícia Federal (PF) rebateu, nesta terça-feira (13), os comentários recentes de membros da cúpula da CPI da Pandemia.

No início da sessão de ontem, o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), reclamou do fato de a PF ouvir testemunhas às vésperas da ida dessas pessoas ao Senado Federal:

“A depoente de hoje foi ontem [segunda] ouvida pela PF. Inexplicavelmente, o seu Maximiano se torna investigado um dia antes de vir depor e, inexplicavelmente, a nossa depoente de hoje é ouvida um dia antes de vir depor.”

Aziz acrescentou:

“Não quero fazer qualquer tipo de pensamento de que há um movimento. Longe de mim falar isso da PF, mas é estranho para mim, como para muitos outros aqui. Como jabuti não sobe em árvore, nós não podemos entender como são feitas essas coisas.”

Em nota, a PF afirma que “possui métodos e estratégias próprios de investigação, devidamente supervisionados pelo Poder Judiciário e reconhecidos nacional e internacionalmente”.

A corporação acrescentou:

“A produção de provas, sobretudo a oitiva de pessoas que possam contribuir para a elucidação dos fatos, não está atrelada a investigações em andamento sobre o caso.”

Sobre a investigação que apura a possível ocorrência de crimes referentes ao processo de compra da vacina Covaxin pelo Ministério da Saúde, a PF ainda esclareceu: 

  1. A investigação atende às disposições constitucionais e legais, o que inclui o prazo regular para a sua conclusão; 
  1. A produção de provas, sobretudo a oitiva de pessoas que possam contribuir para a elucidação dos fatos, não está atrelada a outras investigações em andamento sobre o caso;
  1. A PF possui métodos e estratégias próprios de investigação, devidamente supervisionados pelo Poder Judiciário e reconhecidos nacional e internacionalmente; 
  1. Instituição de Estado, a Polícia Federal trabalha de forma isenta e imparcial, em busca da verdade real dos fatos, sem perseguições ou proteções de qualquer natureza.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.