Português   English   Español

PF rebate Bolsonaro e diz que investigação de atentado é isenta

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

O superintendente da Polícia Federal em Minas Gerais, delegado Rodrigo Teixeira, rebateu nesta quara-feira (27) críticas do presidenciável Jair Bolsonaro sobre a condução das investigações do atentado.

O delegado negou que o responsável pela investigação seja ligado ao PT e disse que a Polícia Federal não “privilegia ninguém”.

Em entrevista à rádio Jovem Pan na segunda-feira (24), Jair Bolsonaro afirmou ter sido vítima de atentado político e sugeriu que a PF agia para “abafar” o caso.

O superintendente da PF, Rodrigo Teixeira, afirmou:

O inquérito vem sendo conduzido de forma isenta, como sempre é feito pela Polícia Federal. Neste caso, foi aberto à família da vítima e à própria vítima para que pudesse acompanhar o procedimento. O doutor Rodrigo está se empenhando ao máximo.

O superintendente também confirmou que o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Morais, trabalhou no governo de Fernando Pimentel (PT) em Minas Gerais, mas negou que o colega tenha relações com o partido.

A declaração foi uma resposta a uma afirmação do filho do presidenciável, Flávio Bolsonaro, que em entrevista disse que a PF havia colocado “um delegado que foi assessor do PT para encabeçar o inquérito”.

Bolsonaro foi esfaqueado no abdome quando fazia campanha na região da Praça Halfeld, no Centro de Juiz de Fora. Ele se recupera no hospital Albert Einstein, em São Paulo.

O esfaqueador, Adelio Bispo de Oliveira, está preso em penitenciária federal no Mato Grosso do Sul.

 

Adaptado da fonte Estadão

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Deixe seu comentário

Veja também...

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações