Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

PF tem tecnologia para identificar usuários da ‘deep web’

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
PF tem tecnologia para identificar usuários da 'deep web'

Segundo os peritos da PF, não há anonimato na rede e é possível encontrar e identificar os criminosos que se escondem na deep web.

A Polícia Federal (PF) desenvolveu nos últimos anos uma metodologia de investigação para identificar os usuários da deep web.

Só é possível acessar esta região no submundo da internet com tecnologia que esconde a identificação do usuário.

A utilização da deep web pelo dois responsáveis pelo massacre em escola da cidade de Suzano, em São Paulo, que terminou com dez mortos e 11 feridos, é uma das linhas de investigação do Ministério Público de São Paulo.

A ação dos dois foi comemorada em um fórum localizado nessa parte da internet, que conta com um sistema de acesso específico que busca dificultar a identificação e os rastros dos seus usuários por meio de ferramentas como criptografia e embaralhamento de IPs, espécie de “CEP” do usuário na rede.

De acordo com relatos de peritos criminais, segundo o porta R7, a principal dificuldade nesses casos é mapear a “infraestrutura” envolvida na hospedagem e armazenamento dos dados.

No entanto, em 2014, pela primeira vez na América Latina, a PF conseguiu mapear usuários da deep web que se valiam do anonimato para compartilhar pornografia infantil.

A operação batizada de Darknet resultou na prisão de 55 pessoas em 18 estados e no Distrito Federal.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email