PF vai investigar ‘duas dezenas de empresários’ por locaute

“A utilização pelos patrões, distribuidoras para manter ou ampliar margens de lucro caracteriza locaute”, diz Raul Jungmann.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse nesta sexta-feira que determinou à Polícia Federal investigar se houve participação dos empresários como incentivadores da greve dos caminhoneiros. Essa prática é conhecida como locaute, o que configura crime.

‘A utilização pelos patrões, distribuidoras para manter ou ampliar margens de lucro caracteriza locaute, que, ao contrário da greve de trabalhadores que é um direito constitucional, é uma ilegalidade. Por isso pedi ao diretor da PF a abertura de inquérito para determinar se houver irregularidades’, afirmou Jungmann.

Segundo ele, já há duas dezenas de empresários sob investigação.

‘Temos a relação de duas dezenas de empresários que estão sendo investigados, e responderão, caso se comprove o locaute, por algumas das tipificações, como atentado contra segurança de serviço de utilidade pública, atentado contra segurança do transporte marítimo aéreo e fluvial, liberdade do trabalho e sofrimento da população brasileira e dos caminhoneiros’, declarou.

 

Com informações de VEJA
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia