PGR defende inquérito contra Paulo Pimenta

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Raquel Dodge defende inquérito na Justiça gaúcha contra Paulo Pimenta sobre ocultação de bens, estelionato e lavagem.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) contrarrazões aos embargos de declaração em inquérito que investiga o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), pedindo o envio imediato dos autos para a Justiça Federal no Rio Grande do Sul.

Mesmo já havendo decisão do relator do caso, ministro Luiz Fux, de maio de 2018, remetendo os autos à primeira instância, a defesa tenta manter o processo na Corte Suprema.

A PGR avalia tratar-se de “manobras protelatórias” da defesa do petista Pimenta, com o objetivo de retardar as investigações.

Segundo informou a Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria, Paulo Pimenta é alvo de uma investigação que apura supostas práticas de ocultação de bens, lavagem de dinheiro e peculato.

Um dos pontos principais é apurar se o parlamentar efetivamente administra a Arrozeira Beira Rio, como noticiou a RENOVA.

Na manifestação, Raquel enfatiza que Paulo Pimenta “insiste em teses já analisadas, e rechaçadas pela Primeira Turma do STF” e que o pedido da defesa do petista não deve nem sequer ser conhecido, registra o jornalista Fausto Macedo.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.