PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

PGR desconhece presença de Toffoli nas planilhas da Odebrecht

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Ao contrário do que afirma o site O Antagonista, a Procuradoria-Geral da República (PGR) desconhece qualquer menção conectando Dias Toffoli ao codinome “Amigo do amigo do meu pai” nas planilhas de propina da Odebrecht.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) informou, nesta sexta-feira (12), que não recebeu informações supostamente repassadas por Marcelo Odebrecht apontando o codinome do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, nas planilhas de propina da empreiteira.

Segundo matéria da Crusoé, revista ligada ao site O Antagonista, o ministro Toffoli teria sido citado em mensagens de e-mail trocados pelo ex-presidente da Odebrecht com outros executivos da empreiteira.

A revista informou que teve acesso a um documento, enviado a Força-Tarefa da operação Lava-Jato, em que Marcelo diz que o codinome “amigo do amigo do meu pai” era utilizado para se referir ao ministro do Supremo.

O apelido aparece em e-mails trocados por Marcelo Odebrecht com Adriana Maia e Irineu Meirelles, também integrantes da direção da empresa na época dos fatos.

Uma das mensagens seria referente ao ano de 2007, quando Toffoli era chefe da Advocacia-Geral da União no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em nota publicada nesta sexta-feira, a PGR declarou desconhecimento sobre qualquer menção a Toffoli na delação de Odebrecht. O Antagonista mantém informação.

Confira um trecho do documento divulgado pela Procuradoria-geral da República:

“Ao contrário do que afirma o site O Antagonista, a Procuradoria-Geral da República (PGR) não recebeu nem da Força-Tarefa Lava Jato no Paraná e nem do delegado que preside o inquérito 1365/2015 qualquer informação que teria sido entregue pelo colaborador Marcelo Odebrecht em que ele afirma que a descrição ‘amigo do amigo de meu pai’ refere-se ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli.”

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.