Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

PGR pede que PF recupere registro de reunião entre Moro e Bolsonaro

Tarciso Morais

Tarciso Morais

ANPR diz que Aras na PGR é 'retrocesso democrático'
COMPARTILHE

Aras fez uma série de pedidos ao STF no caso envolvendo a denúncia de Moro contra Bolsonaro.

Augusto Aras, procurador-geral da República, pediu, nesta segunda-feira (4), que o Supremo Tribunal Federal (STF) autorize novas diligências no inquérito que apura as denúncias do ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, contra o presidente da República, Jair Bolsonaro.

As medidas serão analisadas pelo ministro Celso de Mello, relator do caso no STF.

Caberá a ele autorizar os depoimentos e enviar as medidas para cumprimento na Polícia Federal (PF).

Os pedidos de Aras se concentram em quatro frentes:

  • depoimentos de pessoas citadas por Moro na denúncia;
  • recuperação de áudio ou vídeo;
  • verificação das assinaturas do ato de exoneração do ex-diretor-geral da PF, Maurício Valeixo,
  • perícia nas informações obtidas a partir do celular de Moro.

Aras solicita que a PF tome depoimentos de 10 pessoas citadas na denúncia.

De acordo com o chefe da PGR, essas pessoas devem ser ouvidas sobre:

“Eventual patrocínio, direto ou indireto, de interesses privados do Presidente da República perante o Departamento de Polícia Federal, visando ao provimento de cargos em comissão e a exoneração de seus ocupantes.”

Em depoimento prestado à PF no último sábado (2), como noticiou a RENOVA, o ex-ministro Moro afirmou que o presidente Bolsonaro ameaçou demiti-lo em uma reunião do conselho de ministros do governo federal.

A reunião teria ocorrido em 22 de abril e foi gravada em vídeo pela própria Presidência da República. Moro pediu demissão dois dias depois.

- PUBLICIDADE -
Error: Embedded data could not be displayed.
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM
Error: Embedded data could not be displayed.