- PUBLICIDADE -

PGR rebate fake news de O Globo sobre vídeo da reunião

Aras diz que mensagens hackeadas da Lava Jato já estão na PGR
Imagem: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO

- PUBLICIDADE -

Aras afirmou que somente formará “juízo acerca dos elementos” constantes no inquérito “ao término das diligências”.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou, nesta terça-feira (12), que “não assistiu à gravação” da famosa reunião ministerial do dia 22 de abril. 

Em nota à imprensa emitida na noite ontem, a PGR negou ter comentado suas impressões sobre o vídeo “com interlocutores”:

“Augusto Aras não comentou com interlocutores suas impressões sobre o teor do vídeo nem manifestou qualquer juízo a respeito, seja porque não assistiu à gravação, seja porque não esteve reunido com os procuradores da República que a assistiram, visto que os procuradores, logo após a exibição do material, participaram das oitivas de ministros de Estado.”

O comunicado é uma resposta à notícia falsa publicada pelo colunista Lauro Jardim, no jornal O Globo.

“Ao menos uma pessoa que esteve hoje com Aras contou que o PGR estava ‘absolutamente impressionado’ com o relato que recebeu sobre o conteúdo do vídeo da reunião”, escreveu Jardim.

“Ainda segundo esse interlocutor, pelo tom do que foi dito por Aras, ele deve preparar a denúncia contra Bolsonaro”, acrescentou o jornalista.

O procurador-geral, por outro lado, afirmou que somente formará “juízo acerca dos elementos” constantes no inquérito “ao término das diligências”.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -