Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

PGR repudia pedido de afastamento de Augusto Aras

Augusto Aras critica redução de férias no Ministério Público
COMPARTILHE

ABI apontou prevaricação de Aras. Já a PGR diz que pedido é infundado.

A Procuradoria Geral da República (PGR) divulgou nota, nesta quinta-feira (11), criticando manifesto sobre documento enviado pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI) ao Conselho Nacional do Ministério Público pedindo o afastamento do chefe da PGR, Augusto Aras

De acordo com a ABI, Aras cometeu prevaricação por “proteger o governo e a família Bolsonaro”: 

“O Representado afirmou, por exemplo, que a conta de Bolsonaro, no Twitter, é privada. Assim, se transformaria na prática numa zona franca em que o titular poderia agredir a China, celebrar medicamentos condenados pela ciência, como a cloroquina. Afirma, ainda, o PGR que o presidente não pode ser investigado por ameaça a jornalistas, e que tem direito de se opor a medidas recomendadas pelas autoridades da política sanitária.” 

Em resposta ao pedido de afastamento, a PGR negou que Aras tenha afirmado que o presidente não pode ser investigado por ameaça a jornalistas: 

“O que ocorreu é que a notícia-crime apresentada contra o presidente no episódio que envolveu um jornalista, em 2020, foi formulada por parlamentares que não tinham legitimidade para atuar no caso. O tipo de crime alegado (ameaça) depende de queixa feita pela própria vítima, não por terceiros.” 

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
3 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Leonardo
Leonardo
8 dias atrás

É pra falar de direito penal, vamos falar de direito penal, então!

“Agredir a China” -> Sim, o presidente PODE, pois tem inviolabilidade material. “A China” não é uma pessoa.

“Celebrar medicamento condenado pela ciência” -> Sim, o presidente PODE, pois é livre a expressão e vedado o anonimato. Acredita quem quiser. Ainda que ele estivesse VENDENDO um medicamento, não seria crime.

“O presidente não pode ser investigado por ameaça a jornalistas” -> Ameaça de quê? Ele falou o que a quem? Havia dolo real pressuposto? Nada. Só resposta torta a jornalista arrogante. Só ganha em primeira instância com juiz comprado/ideológico.

Maria
Maria
11 dias atrás

Quando aos outros PGR passaram por lá e jogaram para debaixo do tapete casos escabrosos de corrupção, essa ABI igualmente corrupta nada fazia. Aras não é lá essas maravilhas, mas a motivação dessa joça é meramente politiqueira. Tudo está aparelhada pela quadrilha lulopetralha e seus congeneres. Tudo gira em torno de querer aporrinhar o presidente, nada além disso.

jose
jose
Responder  Maria
11 dias atrás

Essa tal de abi é um lixo. só representa jornalistas de esquerda e idiotizados.