- PUBLICIDADE -

PGR vê indícios de atuação de Lindbergh Farias em favor da OAS

- PUBLICIDADE -

Em manifestação enviada ao Supremo no dia 1 de junho, Raquel Dodge afirma ter encontrado indícios de que o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) atuou em favor da empreiteira OAS na discussão de uma medida provisória que tramitou no Congresso durante o governo de Dilma Rousseff.

Segundo as investigações, a suspeita é de que o petista tenha recebido cerca de R$ 700 mil, entre 2013 e 2014, para defender os interesses da empresa no Parlamento e para influenciar decisões de Dilma Rousseff no Planalto.

Lindbergh Farias é um dos parlamentares petistas que integram a linha de frente de defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e deve disputar a reeleição ao Senado neste ano.

O caso envolve a MP 600/2012, que simplificou as licitações de obras em aeroportos, uma das principais áreas de interesse da OAS, que integra o consórcio administrador do aeroporto de Guarulhos (SP).

Em documento sigiloso obtido pelo jornal O Globo, a Procuradora-geral da República, Raquel Dodge, declarou:

Há indícios de que o investigado, enquanto ocupante do cargo de senador da República da base governista, teria influenciado a então presidente da República na propositura dos vetos parciais, com vistas a favorecer os interesses do grupo OAS.

 

Com informações de O Globo
PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -