Português  English  Español  Español
Português  English  Español  Español

Polícia culpa incêndios criminosos por devastação na Austrália

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Policia culpa incendios criminosos por devastacao na Australia

Enquanto ambientalistas tentam usar a devastação causada pelo fogo na Austrália para impulsionar a histeria climática, as autoridades investigam incêndios criminosos.

A polícia da Austrália está trabalhando com a premissa de que incêndios criminosos são os principais responsáveis pela grande parte da devastação causada nas florestas do país.

Uma força-tarefa investigará se os incêndios foram deliberadamente acesos e levará os responsáveis à Justiça, informa o jornal 7 News Sydney.

Outras causas para o alto número de focos de incêndio em território australiano incluem raios e um fenômeno climático natural chamado dipolo.

De acordo com os cálculos do jornalista Arthur Chrenkoff, no site Spectator, o número de indivíduos na Austrália que contribuíram para a atual crise de incêndios florestais já passou de 200.

No dia 2 de janeiro, por exemplo, a polícia australiana prende e acusou um homem após denúncia de que ele teria iniciado um incêndio em East Gippsland, informa o jornal local 3AW.

No último dia do ano passado, um incêndio florestal que ameaçou vidas e casas no subúrbio de Melbourne está sob investigação em meio a suspeitas de que tenha sido deliberadamente aceso, segundo o jornal 7News.

Uma série de incêndios suspeitos em Victoria está sob investigação policial desde o último dia 29 de dezembro, informa o jornal The Australian.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias