Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

Policiais da Nicarágua se negam a reprimir manifestação

Tarciso Morais

Tarciso Morais

COMPARTILHE

Cerca de 200 agentes antidistúrbios foram retirados da Polícia Nacional da Nicarágua após se negarem a reprimir um protesto contra o presidente esquerdista Daniel Ortega.

A informação é da ONG Comissão Permanente Nacional de Direitos Humanos (CPDH).

Esses agentes são a força policial mais usadas pelo governo em operações que as organizações humanitárias consideram como “repressivos” desde o início das crise política em abril, que já deixou pelo menos 128 mortos no país.

Segundo a CPDH, além dos agentes, outros 60 oficiais renunciaram aos cargos, um deles um policial que teve o filho morto por um colega de trabalho em uma operação para reprimir um protesto.

De acordo com informações do BOL:

Como resultado da saída dos agentes, a Polícia Nacional está utilizando profissionais que acabaram de sair do treinamento, quase sem preparação, indicou a ONG.

A Nicarágua completa hoje 50 dias de uma crise que deixou pelo menos 127 mortos e mais de mil feridos, de acordo com a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH).

Hoje, em um protesto na cidade de Masaya, um homem, de 33 anos, morreu após ser baleado pela polícia, informaram os manifestantes, elevando o número de vítimas para 128.

- PUBLICIDADE -
Error: Embedded data could not be displayed.
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM
Error: Embedded data could not be displayed.