Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Situação complica para políticos do Peru envolvidos com Odebrecht

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

O Ministério Público do Peru realizou nesta terça-feira (06) buscas nas residências de políticos peruanos membros do partido fujimorista.

O partido foi acusado pelo ex-diretor da Odebrecht no Peru, Jorge Barata, de ter recebido recursos da empresa para financiar a campanha política em 2011.

Segundo uma emissora de televisão peruana, funcionários do MP entraram nas casas dos dois políticos nos distritos de La Molina e San Isidro, em Lima, em uma operação liderada pelo promotor responsável pelas investigações de lavagem de dinheiro, José Pérez Gómez.

Gómez investiga Keiko Fujimori, líder do partido Força Popular e filha do ex-presidente Alberto Fujimori, pelo financiamento irregular, particularmente pela Odebrecht, das campanhas políticas da coalizão, que em 2011 chamava-se Força 2011.

Segundo o jornal El Comercio, a ordem de busca e apreensão emitida pelo Poder Judiciário procura “encontrar elementos relevantes para a investigação” neste caso, como dinheiro em quantias significativas, documentos que comprovem a receptação de dinheiro da Odebrecht e de empresas vinculadas a ela, registros das companhias vinculadas aos investigados e ao partido.

Na semana passada, em seu depoimento para a promotoria peruana no Brasil, Barata afirmou, de acordo com os vazamentos publicados nos veículos de imprensa, que a empresa brasileira Odebrecht estava envolvida com vários políticos do país.

Com informações de: [EBC]

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email