Polônia mantém posição firme contra o aborto

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Após o referendo da última sexta-feira (25) no qual a Irlanda optou por legalizar o aborto, a conservadora Polônia ficou ainda mais em evidência na União Europeia.

Entre os eleitores do referendo na Irlanda, 66% votaram a favor da legalização do aborto, confirmando assim a perda de influência católica no país.

Já o governo da Polônia, liderado pelo partido conservador Lei e Justiça, estuda endurecer ainda mais a legislação nacional sobre o tema.

“Gostaríamos que a Polônia seguisse o exemplo da Irlanda, mas enquanto o país for governado pelo Lei e Justiça, isso parece muito distante”, afirmou à Agência Efe a advogada e ativista pró-aborto Karolina Wiekiewicz.

Na Polônia, o processo de secularização vivido no Velho Continente ocorre com menor intensidade, e a Igreja Católica está muito presente na vida diária e na política, especialmente após a vitória por maioria absoluta do partido Lei e Justiça nas eleições de 2015.

A legenda, que se define como guardiã dos valores católicos, propôs mudar a legislação para restringir os casos em que atualmente a interrupção da gravidez é permitida, seguindo uma iniciativa popular que coletou cerca de um milhão de assinaturas.

 

Com informações de Epoch Times

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.