Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

Polônia negocia acordo de imigração com cristãos das Filipinas

Tarciso Morais

Tarciso Morais

COMPARTILHE

Embora tenha fechado suas portas para os imigrantes ilegais da União Europeia, o governo da Polônia está buscando mão de obra e mira seus esforços para atrair novos imigrantes das Filipinas, preferencialmente cristãos.

O vice-ministro do Trabalho da Polônia, Stanislao Szwed, explicou o projeto:

Esperamos assinar até o final do ano um acordo com Manila para facilitar a chegada de trabalhadores deste país.

O representante do governo destacou que “Varsóvia aprecia, especialmente, o fato de os filipinos serem um povo culturalmente próximo, já que compartilham a fé católica”.

Atualmente, cerca de 600 filipinos residem legalmente na Polônia, embora este número possa aumentar consideravelmente nos próximos meses se o acordo for fechado, já que o governo das Filipinas quer garantir que seus cidadãos terão empregos em condições e moradia quando chegarem à Europa, explicou Szwed.

O objetivo do governo polonês é que estes trabalhadores filipinos se dediquem fundamentalmente ao cuidado de idosos e a serviços de saúde, como acontece na Holanda, país que serve de modelo para o acordo negociado.

As autoridades locais estão decididas a facilitar a chegada de trabalhadores estrangeiros na Polônia – sempre tentando dar prioridade aos cristãos -, já que o país precisa de mão de obra qualificada no campo da tecnologia informática, na medicina e na construção, lembrou o vice-ministro.

Mais da metade das empresas polonesas (52%) reconhece que não podem preencher seus postos de trabalho por falta de candidatos, enquanto 18% atribuem o problema às altas demandas salariais dos candidatos.

Para 2030, as previsões apontam que um a cada cinco empregos não poderão ser preenchidos no país do Leste Europeu por falta de interessados.

 

Adaptado da fonte EFE
- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM