Presidente da Polônia pede perdão aos judeus expulsos do país em 1968

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Andrzej Duda disse nesta quinta-feira (08) que a Polônia de hoje não é responsável pelo exílio dos judeus durante a campanha antissemita e que eles ajudaram a lutar por um país independente.

O presidente polonês Andrzej Duda pediu perdão nesta quinta-feira (08) aos judeus expulsos de seu país durante a campanha antissemita de 1968.

Dirigindo-se aos judeus forçados ao exílio e suas famílias, Duda declarou: “Perdoem, por favor, perdoem a República, os poloneses, a Polônia de então“.

Ele enfatizou que “a Polônia livre e independente de hoje não é responsável” por este episódio.

O chefe de Estado pronunciou seu discurso no campus da Universidade de Varsóvia por ocasião do 50º aniversário da revolta estudantil de março de 1968, à qual se seguiu uma violenta campanha antissemita e o exílio de ao menos 12.000 judeus poloneses.

Duda recordou que os judeus poloneses participaram na luta pela independência do país há um século e a defenderam em 1920 contra os soviéticos e em 1939 contra os alemães.

 

Com informações de: [CB]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.