Polônia pode ser o próximo alvo da União Europeia

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

O partido governante direitista da Polônia continua desafiando a União Europeia, na mesma semana em que a Hungria foi alvo de uma ofensiva jurídica de Bruxelas.

O presidente polonês Andrzej Duda enviou cartas a sete juízes da Suprema Corte na quarta-feira (12) para informá-los que estão sendo retirados do tribunal sob uma nova lei que reduz a idade de aposentadoria dos magistrados para 65 anos.

O Supremo contestou a legalidade da lei, e pediu ao Tribunal Europeu de Justiça para decidir sobre a questão, mas o presidente da Polônia não esperou pelo veredicto da UE.

O imbróglio aconteceu um dia depois que Duda, um ex-membro do Parlamento Europeu, desencadeou um feroz ataque verbal à UE, chamando-a de uma “comunidade ilusória a partir da qual há poucos resultados para nós”.

O governo do Partido da Lei e da Justiça (PiS) da Polônia está envolvido em uma amarga batalha com Bruxelas por causa de profundas reformas dos tribunais, que as instituições europeias consideram parte de uma tentativa mais ampla da legenda direitista de colocar o sistema judicial sob seu controle político.

Enquanto isso, a Hungria tornou-se na quarta-feira o primeiro membro da UE a ter um processo disciplinar lançado contra ele pelo Parlamento Europeu. O país do premiê conservador Viktor Orbán f0i condenado por violar as “normas democráticas do bloco”.

Assim como a Hungria, a Polônia também deve enfrentar o chamado processo do Artigo 7, que pode resultar na perda dos direitos de voto como membro da UE.

Adaptado da fonte Politico
Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações