Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

População LGBT será realocada no Ministério dos Direitos Humanos

População LGBT será realocada no Ministério dos Direitos Humanos
COMPARTILHE

Diferentemente do que foi bradado por movimentos sociais após o grupo não aparecer na constituição do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, a população LGBT não será excluída da Pasta.

Em um dos seus primeiros atos como presidente da República, Jair Bolsonaro assinou a MP 870/19 que trata, dentre outras coisas, da constituição dos ministérios.

A Medida Provisória, publicada no Diário Oficial da União, traz, em seus artigos 43 e 44, a constituição do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, comandado por Damares Alves. Neles, uma alteração nominal gerou polêmica nas redes sociais: a suposta exclusão da população LGBT.

Os direitos das pessoas LGBT, que eram citados explicitamente na estrutura, agora devem estar elencados na área de minorias étnicas e sociais, acompanhados pelos direitos das “mulheres, crianças e adolescentes, juventude, idosos, pessoas com deficiência e população negra”.

Antes com status de diretoria e parte da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, a pauta LGBT deve ser integrada à Secretaria Nacional de Proteção Global, mantendo seu status de diretoria.

“Elas (as demandas da pauta LGBT) sempre foram atendidas em uma diretoria, nunca por uma secretaria. Bolsonaro respeitou a estrutura do governo anterior”, disse a ministra Dames Alves na cerimônia de transmissão de cargo, conforme noticiou o “HuffPost Brasil“.

As outras sete secretarias do MDH são: Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres; Secretaria Nacional da Família; Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente; Secretaria Nacional da Juventude; Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial; Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência e Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE