Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Porta-voz do MBL em BH é acusado de racismo após confusão

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Porta-voz do MBL em BH é acusado de racismo após confusão
COMPARTILHE

MBL negou que seu porta-voz em BH tenha cometido crime de racismo contra uma cozinheira.

Thiago Dayrell, porta-voz do Movimento Brasil Livre (MBL) em Belo Horizonte, foi detido, na noite do último sábado (9), por policiais militares após ser acusado de agredir uma cozinheira de um restaurante.

Funcionários do Takos Mexican Gastrobar relataram que o rapaz de 24 anos também chamou a vítima de “criola” durante a confusão. 

Após ser detido pelos policiais, segundo o site local BHAZ, Thiago alegou que apenas se defendeu ao ser agredido fisicamente por quatro funcionários após reclamar da demora no atendimento. 

O porta-voz do MBL ainda disse que levou um chute na cabeça e foi atingido com uma cadeira durante a briga. A namorada do jovem contou que precisou intervir para cessarem os golpes contra o rapaz.

Dayrell nega ter agredido ou xingado os atendentes e afirma que foi espancado.Em vídeo enviado à coluna do jornalista Guilherme Amado, da revista Época, o MBL afirma que Dayrell não cometeu crime de racismo contra a cozinheira.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram