Português  English  Español  Español
Português  English  Español  Español

Pozzobon diz que STF pode mostrar que corrupção não tem vez no Brasil

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Pozzobon diz que STF pode mostrar que corrupção não tem vez no Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) tem uma ótima oportunidade nesta quarta-feira (28) para mostrar que o combate à corrupção é levado a sério no Brasil.

Roberson Pozzobon, procurador da República integrante da Lava Jato em Curitiba, publicou um vídeo no Twitter explicando a importância do julgamento desta quarta-feira (28) no STF.

Os ministros do Supremo vão analisar o decreto do presidente Michel Temer de indulto natalino. A medida pode beneficiar dezenas de corruptos condenados pela Operação Lava Jato.

O Antagonista transcreveu a parte final do discurso de Pozzobon:

Se é verdade que nós temos uma situação carcerária sensível no Brasil, muito grave, também é verdade que não queremos resolver esse fenômeno complexo com a simples abertura de portas de cadeia Brasil afora, liberando criminosos que praticaram delitos muito graves. O que o Supremo pode fazer, portanto, é passar uma mensagem à sociedade, mantendo a decisão do ministro [Luís Roberto] Barroso, de que réus de colarinho brancos, quando investigados, descobertos, processados, condenados e, quando estejam cumprindo pena, eles vão cumprir a pena estabelecida em lei, em sua maior medida, e não um simulacro de pena – uma pena de 20%, que é a proposta do decreto de indulto do ano passado. Basicamente, a mensagem que se pode passar é se nós levamos ou não o combate à corrupção a sério em nosso país.

Confira o vídeo completo logo abaixo:

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias