- PUBLICIDADE -

‘Precisamos aumentar nossa capacidade operacional’, diz Pujol

General Pujol comandará o Exército no governo Bolsonaro

“Estamos muito aquém do que o Brasil precisa”, diz comandante do Exército.

- PUBLICIDADE -

O comandante do Exército Brasileiro, general Edson Leal Pujol, afirmou que, no momento, as Forças Armadas do Brasil não são ameaçadas por nenhuma nação da América do Sul

Durante evento do Instituto para Reforma das Relações entre Estado e Empresa, na última quinta-feira (12), Pujol declarou: 

“O general Etchegoyen me perguntou se haveria algum país em nosso continente que seria uma ameaça ao Brasil. Eu digo. Hoje não, mas não sabemos daqui 3 ou 4 anos. Por isso fazemos nosso planejamento estratégico.” 

Os ex-ministros da Defesa, Raul Jungmann, e do Gabinete de Segurança Institucional, general Sérgio Etchegoyen, também estavam no evento. 

Questionado por Jungmann sobre o envolvimento das Forças Armadas no cenário político, Pujol afirmou:  

“O que eu tenho a dizer é que nesses dois anos o Ministério da Defesa e as três Forças se preocuparam exclusivamente e exaustivamente com assuntos militares.

Segundo o jornal Estadão, o chefe do Exército completou: 

Precisamos aumentar muito a nossa capacidade operacional. […] Somos uma reserva de alimentos para as próximas décadas e de água e minerais estratégicos que serão necessários para a humanidade. Estamos muito aquém do que o Brasil precisa para que as Forças Armadas cumpram suas missões constitucionais.” 

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -