- PUBLICIDADE -

Premiê da Itália paralisa ‘produção não essencial’ por coronavírus

Premie da Italia fecha industrias em meio a pandemia de coronavirus
Imagem: REUTERS/Daniele Mascolo

- PUBLICIDADE -

O vírus Sars-CoV-2 continua em plena expansão pelo território italiano.

Giuseppe Conte, primeiro-ministro da Itália, anunciou, neste sábado (21), o fechamento de todas as atividades produtivas que não sejam estratégicas para o país.

A medida, que foi confirmada em um pronunciamento oficial na noite de ontem, permanecerá em vigor até o dia 3 de abril.   

A decisão chega após intensas pressões das regiões do norte do território italiano, novo epicentro da pandemia do coronavírus, que pediam ações mais drásticas para frear os contágios.   

Em seu discurso, Conte declarou:

“Hoje decidimos dar um outro passo. A decisão tomada pelo governo é a de fechar, em todo o território nacional, todas as atividades produtivas que não sejam estritamente necessárias, cruciais e indispensáveis a garantir-nos bens e serviços essenciais.”   

O premiê acrescentou:

“Continuarão abertos todos os supermercados, todos os comércios de itens alimentares e de primeira necessidade. Convido todos a manter a calma, não há razão para uma corrida às compras. Também continuarão abertas farmácias, também serão garantidos serviços bancários, postais, securitários, financeiros; garantiremos todos os serviços públicos essenciais, como transportes.”

Outras empresas só poderão funcionar em modo home office. 

O primeiro-ministro disse que a pandemia é a “crise mais difícil vivida pelo país desde o fim da Segunda Guerra Mundial”. 

“A morte de tantos compatriotas é uma dor renovada a cada dia”, completou Conte, segundo a agência ANSA.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -