Português   English   Español

Premiê de Israel acusa Hamas de colocar crianças na linha de fogo

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, acusou nesta terça-feira (15) o grupo terrorista Hamas de colocar crianças na linha de fogo “deliberadamente” como forma de vitimização.

Netanyahu disse à emissora americana CBS que as tropas não tiveram outra opção a não ser usar a força letal durante os protestos contra a abertura da embaixada dos Estados Unidos em Jerusalém, na segunda-feira (14), e que a responsabilidade das mortes recai inteiramente no grupo radical.

“Eles (Hamas) estão pressionando civis, mulheres, crianças, para que se aproximem da linha de fogo com o objetivo de obter vítimas”, disse Netanyahu.

O premiê israelense acrescentou:

Nós estamos tentando diminuir o número de mortes, eles estão tentando causar baixas para pressionar Israel, o que é horrível. Essas coisas são evitáveis. Se o Hamas não os tivesse empurrado para lá, não teria acontecido nada. O Hamas é responsável por fazer isso e o estão fazendo deliberadamente.

Benjamin Netanyahu disse que outros países teriam feito o mesmo para proteger suas fronteiras.

Não sei de nenhum Exército que faria algo diferente se tivesse que proteger a sua fronteira contra pessoas que dizem ‘vamos destruí-los e vamos invadir seu país. Você tenta outras formas, todas as formas, tenta usar meios não letais e não funcionam (…) Tenta atirar debaixo do joelho, mas às vezes, infelizmente, não funciona.

Nesta quarta-feira (16), um dos líderes do Hamas admitiu que dos supostos 62 mortos, pelo menos 50 eram membros do grupo terrorista.

Com informações de: [RFI]

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Deixe seu comentário

Veja também...