Presidente da Argentina é alvo de protesto por festa durante lockdown

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A chamada "marcha das pedras" foi convocada contra o presidente Fernández.

Parentes de mortos pela Covid-19 na Argentina protestaram, nesta segunda-feira (16), contra o presidente Alberto Fernández.

O motivo? Uma festa no ano passado durante o aniversário da primeira-dama Fabiola Yañez — quando as reuniões sociais estavam proibidas em meio à pandemia de coronavírus.

Em forma de protesto e recordação, centenas de pedras com nomes de vítimas da Covid-19 foram deixadas no chão em frente à Casa Rosada, sede do governo, e à residência presidencial de Olivos.

Em conversa com a agência France-Presse, a argentina Miriam Deleppe, na Praça de Maio, centro da capital, declarou:

“Vim trazer as pedras da minha sobrinha, 31, e do tio dela, 58. O presidente faz o que quer, enquanto nós obedecíamos. Aqui estamos, e nossos parentes estão ali.”

A chamada “marcha das pedras” foi convocada após a divulgação de uma foto de Fernández tirada no fim de um jantar de aniversário que reuniu dezenas de convidados na residência presidencial. 

Enquanto isso, Fernández segue insistindo em seu pedido de desculpas: “Foi um erro. Eu o assumi e me desculpei“.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.