Presidente da Colômbia age para isolar Nicolás Maduro

Idiomas:

Português   English   Español
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Sobre o “ataque” contra o ditador Nicolas Maduro, o Ministério das Relações Exteriores da Colômbia instruiu seu diplomata em Caracas para não participar de uma reunião com o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, que repetiu as acusações contra o governo colombiano.


Ainda na quinta-feira (9), quando tinha passado apenas 48 horas de sua posse como presidente da Colômbia , Ivan Duque viajou para a fronteira com a Venezuela para uma sessão de trabalho com as autoridades locais e comandantes militares seniores.

Aumentar os números de militares e forças policiais, número não especificado, foi um dos grandes anúncios feito por Duque durante visita a cidade de Tibu, localizada a oito quilômetros da fronteira venezuelana.

A zona é muito usada para produção de cultivos ilícitos, além de servir como um corredor entre os dois países para tráfico de drogas, guerrilha, gangues criminosas e contrabando.

Em seus primeiros três dias de governo, o novo presidente da Colômbia esteve em três regiões de conflito.

Ivan Duque também cumpriu sua promessa de campanha e retirou sua nação da organização esquerdista Unasul.

Adaptado da fonte DefesaNet

Newsletter RENOVA

Receba gratuitamente as principais notícias do Brasil e do Mundo por email.

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

Veja também...