Português   English   Español

Presidente do BNDES critica empréstimos para Cuba e Venezuela

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

O presidente do BNDES, Dyogo Oliveira, afirmou nesta terça-feira (18) que foi um erro o banco ter concedido empréstimos a Cuba e Venezuela no passado.

Segundo o atual chefe do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), hoje está claro que esses países não tinham condições de honrar seus compromissos.

O saldo devedor dos empréstimos, concedidos durante os governos do PT, soma cerca de US$ 1 bilhão (R$ 4,12 bilhões), e os dois países estão com prestações em atraso, conforme reportado pela Renova Mídia.

Em evento no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (18), o presidente Dyogo Oliveira declarou:

Há uma crítica a esses empréstimos e até diria que, olhando hoje, que fica claro que eles não tinham condição de pagar. Provavelmente não deveriam ter sido feitos e agora temos que ir atrás do dinheiro para receber.

A carteira de exportação do BNDES totaliza aproximadamente US$ 10 bilhões (R$ 41,2 bilhões) e a inadimplência Cuba e Venezuela não preocupa para os resultados do banco, frisou Dyogo Oliveira.

“O volume disso em relação à carteira do banco é pequeno e não é preocupante”, destacou.

 

Adaptado da fonte Folha

Twitter
WhatsApp
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Deixe seu comentário

Veja também...

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações