Presidente eleito neste ano nomeará dois ministros para o STF

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Ministros Marco Aurélio e Celso de Mello alcançarão os 75 anos e devem deixar a Corte até 2022.

As eleições de 2018 serão significativas também para o Supremo Tribunal Federal (STF). Isso porque o próximo presidente eleito em outubro terá o poder de nomear, ao menos, dois ministros para a Corte. Até dezembro de 2022, os ministros Celso de Mello e Marco Aurélio Mello alcançarão os 75 anos e terão de se aposentar compulsoriamente.

Ainda existe a possibilidade de que algum dos demais opte por antecipar sua estadia. Com possibilidade de permanecerem até 2029 e 2030, respectivamente, a presidente Cármen Lúcia e o ministro Gilmar Mendes já foram cogitados para tomar este caminho (e talvez para se aventurarem na política), mas isto, ao menos até agora, não se confirmou.

A nomeação de ministros do Supremo, envolto em críticas após a concessão de um salvo-conduto contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), é ponto sensível na política brasileira. Com a Corte mais em pauta do que nunca, as vagas tem tudo para ser verdadeiros palcos para que o vencedor aplique a sua política.

 

Com informações de: [VEJA]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.