Português   English   Español

Pressão da Itália acaba com ONGs transportando migrantes pelo Mediterrâneo

O Aquarius, último navio de “resgate” atuando no Mar Mediterrâneo, encerrou as operações nesta sexta-feira (7).

O anúncio oficial foi feito pela ONG francesa Médicos Sem Fronteiras (MSF) na noite de quinta-feira (6), atribuindo a decisão à pressão da Itália e de outros países.

A ONG disse que a decisão de atracar o Aquarius é resultado de uma “campanha de difamação, calúnia e obstrução constante” do governo direitista italiano contra o MSF e a SOS Mediterrâneo.

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, interditou os portos do país várias vezes ao Aquarius, obrigando-o a navegar durante dias com dezenas de refugiados resgatados para encontrar um porto em outros países, conforme noticiou a Renova.

Salvini se recusou a acolher mais imigrantes do Aquarius, exigindo que outras nações da União Europeia recebam uma parcela destes.

O popular líder direitista também disse que navios de resgate como o Aquarius incentivam pessoas a se lançarem ao mar para viajar rumo à Europa.

Adaptado da fonte Reuters

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter