Português   English   Español

Pressionada por Trump, Merkel quer aumentar gastos militares da Alemanha

alemanha-exercito

A chanceler alemã, Angela Merkel, demonstrou seu compromisso de alinhar Berlim com a meta de gastos com a defesa da OTAN de 2% do PIB.

Merkel disse que o aumento dos gastos militares não é um “fetiche” para a Alemanha, mas reflete as mudanças nas necessidades de segurança.

Falando em uma reunião bienal das principais autoridades militares alemãs, da qual ela não participava desde 2012, Angela Merkel afirmou que é importante para a Alemanha manter seus compromissos com a OTAN.

A chanceler alemã declarou:

Os 2% não são um fetiche que não tem nada a ver com o Bundeswehr (Forças Armadas alemãs), mas é necessário permitir que cumpramos as exigências de nossas implementações internacionais, além da necessidade de defesa da pátria e de alianças.

De acordo com informações do Sputnik:

A Alemanha atualmente gasta 1,2% de seu PIB em defesa, mas a ministra da Defesa, Ursula von der Leyen, disse a oficiais militares que os gastos aumentariam para 1,3% até 2019 e 1,5% até 2025 — um número que ainda ficaria aquém dos 2% que os Estados-membros da OTAN concordaram em trabalhar até 2024.

O presidente dos EUA, Donald Trump, criticou a Alemanha no passado por não cumprir a meta de 2%. Na abertura da nova sede da OTAN em Bruxelas no ano passado, Trump advertiu a Alemanha e outros membros da aliança, dizendo que eles devem “enormes quantias de dinheiro dos últimos anos”.

Deixe seu comentário

Veja também...